Há 10 anos, a Globo exibia o primeiro episódio de "Os Normais"

'Os Normais', contando aventuras do casal Rui e Vani, estreou no dia 1 de junho de 2001. Foto: TV Globo/Divulgação‘Os Normais’, contando as aventuras do casal Rui e Vani, estreou no dia 1 de junho de 2001
Geraldo Bessa
A vida cotidiana guarda um potencial cômico inquestionável. Muitas pessoas já passaram por situações que poderiam render um livro, um filme, ou até um seriado. Foram essas pequenas e rotineiras loucuras que serviram de base para Alexandre Machado e Fernanda Young criarem o seriado Os Normais, da Rede Globo. “O público se identificou com os personagens de cara. Todo mundo é meio maluco, mas custa a admitir”, ressaltou Alexandre.

A princípio, o casal de roteiristas foi contratado para escrever um novo programa para Luiz Fernando Guimarães protagonizar. Após algumas conversas entre o ator e os redatores surgiram os personagens Rui e Vani, que ficaram a cargo de Luiz Fernando e Fernanda Torres. Na trama, os personagens são noivos há mais de cinco anos e formam um típico casal de classe média. “Impossível imaginar outros atores interpretando as manias, paranoias e loucuras desses dois”, acredita Fernanda Young.
Os autores confessam que o trabalho de criação do programa envolvia um longo processo de percepção do meio em que viviam. Para montar as situações protagonizadas por Rui e Vani, Alexandre e Fernanda se inspiravam em coisas que aconteciam com eles, com amigos e conhecidos. A grande preocupação da equipe era manter o tom realista dos fatos. “As situações não conduziam ao humor. A graça vinha da normalidade. A gente cuidava para que nada passasse do ponto e tornasse aquilo inverossímil”, destacou o diretor-geral, José Alvarenga Jr.
A normalidade agradou e o projeto foi além dos 12 episódios previstos. Os Normais estreou no dia 1 de junho de 2001, e além de uma temporada inicial com 28 episódios, o humorístico rendeu mais duas temporadas, mesmo sendo exibido às sextas-feiras, depois do Globo Repórter, um dos horários mais difíceis da grade de programação da emissora. “A gente conseguiu cativar um público diferente. Na época, muita gente me falava que só saia para a farra depois de nos ver”, relembrou Luiz Fernando Guimarães.
Além do sucesso de público, o seriado conquistou a crítica e ótima repercussão dentro da Globo, o que fez com que boa parte do elenco da emissora aparecesse ao lado de Rui e Vani. Figuras como Diogo Vilela, Juliana Paes, Drica Moraes, Paula Burlamaqui, entre outros. Como parte do processo evolutivo, a partir da terceira temporada, Selton Mello e Graziela Moretto entraram para o elenco fixo, interpretando o músico Bernardo e a professora Maristela.
“Contracenei com muitos amigos. As participações traziam um frescor ao seriado e deixavam tudo ainda mais divertido”, contou Fernanda Torres. A atriz, acostumada a fazer pequenas participações na TV, viu sua popularidade aumentar com o sucesso da personagem. “É um trabalho que resiste ao tempo. Até hoje as pessoas me param na rua para falar sobre as doidices da Vani”, comentou Fernanda.
Apesar do êxito, autores, elenco e direção resolveram que a terceira temporada, de 2003, marcaria o fim do seriado. “Achamos que aquele era o melhor momento para acabar. Enquanto o programa estava em alta. Dez anos depois, o seriado ainda gera curiosidade e sucesso. Isto confirma que foi uma decisão acertada”, analisou Alvarenga.
Além da procura do público, a longevidade é incentivada pelos envolvidos no projeto, que teve as três temporadas lançadas em DVD – e reprisada pelo canal à cabo GNT até o ano passado -, um especial em comemoração aos 40 anos da Globo, e dois filmes: Os Normais – O Filme, de 2003, e Os Normais – A Noite Mais Maluca de Todas, de 2009.
Em 2010, houve boatos sobre uma possível quarta temporada, mas o projeto não vingou. Atualmente, é possível ver os “cabeças” do seriado em diferentes programas. Fernanda Torres está na série Tapas e Beijos, Luiz Fernando Guimarães integra o elenco de Cordel Encantado, e o trio formado por José Alvarenga Jr., Alexandre Machado e Fernanda Young continua trabalhando junto em Macho Man.
Mesmo com todos ocupados, Alvarenga não descarta a possibilidade de voltar ao universo de Rui e Vani. “O segundo filme aconteceu porque sentimos saudades de trabalhar juntos. Se pintar saudades de novo… Quem sabe?”, concluiu Alvarenga, de forma enigmática.

Fonte: Terra

Publicado em junho 4, 2011, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: