Review – Fringe 4×01 – Neither Here Nor There (Season Premiere)

Quem achou que a pergunta seria respondida no primeiro episódio se enganou. O Peter foi de certa forma apagado da memória de todos. É como se ele nunca tivesse existido, mas não obtivemos nenhuma resposta quanto ao seu paradeiro.
O episódio começa com a Olivia e Altlivia trocando os arquivos sobre os casos em que elas haviam trabalhado em seu respectivo universo. Enquanto isso, elas estavam conversando, ou melhor, trocando “farpas”. Uma acusando a outra de não ser confiável e de como o universo de uma destruiu o da outra. Nada que nós não estejamos acostumados a ouvir.
É possível apagar completamente a existência de alguém? Parece que não. No finalzinho da conversa entre as Olivias, o Peter aparece rapidamente na tela, o que conseguiu deixar os apaixonados por Fringe ainda mais intrigados. Foi coisa apenas um flash, coisa de um segundo, mas o bastante para alertar os Observadores que a tentativa de apagar o Peter da linha do tempo não teve muito sucesso.
Deu para perceber que com a “não existência” do Peter afetou também a personalidade do Walter e da Olivia. O Walter está mais solitário, distante, menos ligado a realidade. A Olivia está fria e amarga.
O Observador September encontra com o Observador August, e ele pede ao August que cuide da situação e apague de vez a existência do Peter. Quando o September está com o dispositivo pronto, para a surpresa de todos ele simplesmente desiste de apagá-lo. Apesar de sabermos que o Observador September é o mais humano, ainda sim sua atitude de poupar o Peter deixa mais perguntas à serem respondidas.
Depois de ter um papel importante no outro universo, o Agente Lincoln agora ganhou um papel regular no “nosso” universo. Nesse episódio o seu parceiro é morto por uma criatura que está matando suas vítimas para sugar os metais pesados que contem em seus sangue. Olivia e Altlincoln trabalham juntos e conseguem matar as criaturas, ou pelo menos as que eles encontraram.
O Walter passou o episódio ajudando no caso, e também recebeu uma visita surpresa. Adivinha de quem? Acertou quem disse Peter. Ele viu o Peter duas vezes, uma no espelho e outra na televisão. Eu achei que assim que ele visse o Peter, ele ficaria com a sensação de conhecê-lo de algum lugar, mas não foi bem isso que aconteceu. Nas duas vezes que o Walter viu o Peter encarando ele, ele ficou totalmente apavorado. Ele bem que tentou avisar, mas ninguém acreditou nele.
Duas coisas que o Lincoln falou me deixou intrigada. Uma delas foi quando ele disse a frase “One of these things is not like the other. One of these things just doesn’t belong.”, que já apareceu em outros episódios da série, e que o próprio Lincoln já usou antes. A outra é o fato do Lincoln falar a palavra “toast” várias vezes durante o episódio. Pode ser besteira, mas lembra no final do episódio 3×19 Lysergic Acid Diethylamide a Olivia falando que o cara que apareceu no dirigível era o cara que iria matá-la? Lembra o que a Olivia estava comento enquanto ela falava? Sim, ela estava comendo uma “toast = torrada”. Eu sei que é muito teoria da conspiração, provavelmente J.J. Abrams querendo bagunçar a nossa cabeça, mas sei lá né, quando se trata de Fringe qualquer coisa é possível.
Uma grande mudança nessa temporada foi no tema de abertura que agora é meio laranjado/amarelo, meio parecido com a cor do amber, que tudo indica que representa o universo dos Observers. E também mudaran as palavras que apareciam na abertura. As novas palavras são: Existência, Entrelaçamento Quântico, Psicometria, Terapia Viral, Pedra Filosofal, Grávitons, Psicogênese, Paradoxo Temporal, Bilocação, Cirurgia Psíquica e Transgênicos.
O Glyph Code do primeiro episódio foi a palavra “APPEAR”, em português “APARIÇÃO” que provavelmente é devido as aparições feita pelo Peter.
Teve um easter egg de Fringe no episódio piloto de Person of Interest. No episódio enquanto um dos personagens olhava uma lista de e-mails, tinham três nomes conhecidos de Fringe: Charlie Francis, Phillip Broyles and Peter Bishop.
Depois de esperar tanto, eu queria um episódio mais impactante. Eu senti que esse episódio foi muito travado. Mas foi um excelente começo de temporada.

Publicado em setembro 29, 2011, em Fringe, Review. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. nossa amei essa review, parabens *-* eee sabe q eu n sei decifrar esse Glyph Code qndo vai passando os codigos no episodio? UHSAUHSUHAUHAA so nas reviews mesmo q vo saber oq são. UHAHSUA.CONCORDO COM TUUUUUUUUUDO OQ VC FALOU. EEE q porra eh essa? Person of Interest fazendo conexao com fringe UHASUHA. Essa é do mesmo criador de fringe né, maas n gostei da premissa hm.

  2. Obrigada, Itamy. Que bom que gostou!Então, os Glyph Code aparecem quando está mudando de uma cena para outra. Não são em todas. É coisa de 2 segundos, mas é só prestar atenção. Tem que saber o significado de cada imagem. Se olhar no "alfabeto" de Fringe fica fácil.Sim, é do J.J. Abrams. Você não gostou?! uhAHhauahuHAUhauHAUForam dois easter eggs. Um de FRINGE e outro de LOST.😀

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: