Review: Misfits 3×01 – Episode 1 (Season Premiere)

Nova temporada, novos poderes… ruins!
Não foi o melhor episódio de Misfits, mas um ótimo recomeço. Teve mais detaque para o personagem Rudy (Joseph Gilgun). Acho que não posso chamá-lo de substituto do Nathan, pois os dois possuem quase as mesmas qualidades e todos os defeitos, mas com uma pequena diferença: Rudy é carismático, gostei do jeito engraçado dele já no episódio zero. De primeira, você fica confuso com ele correndo dele mesmo, será que são gêmeos? Pensei. Mas aí depois fiquei “noooossa meu, que fooda”, haha. Achei demais aquela briga das personalidades dele, parecia que uma era a parte corajosa, e a outra covarde.
Sobre os nossos queridinhos ex-presidiários, mudaram de poderes. As expectativas de todos os fãs de Misfits estavam lá em cima, qual será a grande idéia dos roteiristas para os novos poderes? Aí chega… NISSO! Não são inúteis, mas se comparar como eram antes, eram melhor ter ficado sem poderes mesmo, o pior é que foram eles que escolheram os novos.
Corrigem-me direito, o poder do Simon agora é ter visões de longo alcance, ter premonições ou o que diabos foram aquilo? Não deu pra entender muito bem, pois ele estava vendo outro mascarado fazendo lepacour e caindo, mas não era ele. A Kelly só se dá mal hein, primeiro leitora e fofoqueira de mentes (Sookie Stackhouse, cof cof), agora projetista de foguetes? Como assim? É como se ela fosse uma pessoa qualquer com poderes e que não tivesse destaque na história, foi horrível essa idéia. O pior é que nem os caras da empresa acreditaram que ela era inteligente o bastante pra isso.
Se  eu curti o novo poder do Curtis (sacou né, rs)? Bom, se ele gostar de ser travesti (como veremos no próximo), se ele gostar de outra fruta, ou como naquela ocasião que precisou disfarça-se para fugir da polícia, ok é só isso que serve. Ou seja, dispensável. Ele tinha o melhor poder de todos: voltar ou acelerar no tempo. Trocar de sexo ocasionalmente, ser um metamorfo, seria apenas uma opção caso ele fosse gostar de brincar com o Simon. Gostei e não gostei dos poderes da Alisha, antes ela com o toque atraia sexo e a promiscuidade de qualquer um, agora conseguir ver o que uma pessoa enxergar, é quase a mesma coisa da senhora Cabeça de Batata ter pedido o olho em outro lugar e conseguir ver onde se encontrava, parabéns quem conseguiu se lembrar de Toy Story 3.
Sobre aquela Barbie com cara de bunda, achei muito melhor o poder dela do que da Kelly e Alisha, ela ficar com raiva de algo e parar o ambiente e poder fazer qualquer coisa. Mas aquela cena do bar, quando Rudy beija a morena “que só gosta de dar”, ficou tudo parado, mas não foi por efeitos especiais. Se perceberem bem, os atores continuam por alguns segundos se mexendo, respirando, podem ter sido treinados pra fazer essa cena, mas porque não economizaram a respiração dos atores para paralisar as pessoas por efeitos especiais? Que deselegante.
O incrível do Rudy não é só porque ele é engraçado, é o poder dele, pois a parte covarde faz ele ficar relembrando eventos do seu passado, e brigando com ele mesmo como se fosse sua consciência em pessoa, haha amei isso. Depois isso foi explorado muito bem, como cada vez que Rudy via Alisha, ele ficava intrigado, aí depois a parte dramática fala que sempre a amou e tals, foi bonitinho. Foi bem intenso também eles sendo enforcados pela Barbie lá, não parei de repetir aquela cena.
 
 
Era óbvio que os roteiristas queriam eles de volta no serviço comunitária, mas como estavam em condicional precisavam fazer alguma coisa. Eu achava que aquela primeira vez que os policial perseguiu eles, era a hora, mais gostei de quando eles estavam no carro que Rudy tinha roubado, e acabou levando todos presos, again.
Nota do Episódio: 8.8
E Mais:
– Mudaram a abertura e colocam o Rudy, ok.  Agora se esqueceram de tirar os efeitos dos poderes que apareciam em cada um, já que na terceira temporada são diferentes.
– Achei incrível quando a Barbie de cara de bunda para o Rudy e o empurra na escada, depois faz com que a galera seja quase presos, e depois quando faz Rudy matar a morena que gosta de dar, foi bem chocante.  Tava mais que previsível que ela ia sair daquela viatura.
– Fiquei feliz por lembrarem que Nathan estava em Vegas, óbvio que não sabem que ele está preso.
@ipcs_

Publicado em novembro 3, 2011, em Misfits, Review. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. No websódio eu até achei engraçado o jeito do rudy mas quando vi o episodio mesmo achei q os roteristas tavam forçando a barra pra ele parecer um novo Nathan!Eu esperava mais dessa estréia, mas sinceramente não simpatizei ainda com esse Rudy, acho que ninguém consegue ser tão expressivo e engraçado como o Robert Sheehan interpretando o Nathan.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: