Review – Person Of Interest 1X08 – Foe

Como diria Seu Madruga: A vingança nunca é plena. Mata a alma e a condena


Sinceramente para este episodio estava esperando uma continuação para o arco histórico do Elias. Não aconteceu, mas mesmo assim foi um episodio excelente. Person of interest esta provando que não é apenas mais uma serie policial, que se limita a investigação de casos. Ela é muito mais humana, mais densa, se preocupa em envolver seus personagens e, consequentemente, o seu telespectador. Isso me agrada, mesmo sabendo que em 8 episódios não sem tem ainda um “Big case”, o que ajudaria bastante na trama.


O caso da semana foi sobre vingança. Um ex-agente da Stasi que vai atrás de seus antigos companheiros que o entregaram junto com a esposa (morta em um acidente de carro) ao governo americano, em troca de uma nova vida nos EUA. O cara é uma versão alemã de Reese. Conhece métodos de tortura com agulhas além de possuir uma arma disfarçada de alça de mala com rodinhas. Épico. Bom, o cara chega aos EUA, encontra dois de seus antigos companheiros e os mata. Quando ele vai matar o terceiro ele descobre que sua mulher não morreu, que foi engado durante todo o tempo (24 anos), e acaba ficando mais puto ainda. Nesse meio tempo, Finch e Reese conseguem descobrir onde a esposa do alemão mora, dando tempo de salva-la. E ai vem à cena que valeu os 45 minutos do episodio.

O alemão chega a casa e logo de cara encontra Reese na melhor pose “Eu sou ultra foda e daqui você não passa”. Ledo engano. O alemão troca duas palavras com Reese e já o apaga para um interrogatório/tortura básico. Para quem critica a atuação de Jim Caviezel, dizendo que ele é duro demais, que não demonstra sentimentos, essa cena foi a justificativa. Reese não se abala, tira uma onda dizendo que já foi eletrocutado só por quererem saber seu nome. Caviezel consegue passar essa sensação de frieza, de “eu não sinto dor” e “Não tenho nada a perder”. E não tem mesmo. Não tem porque foi treinado para isso, como foi mostrado nos Flashbacks. 

Gosto muito desse recurso em series. Ajuda de uma forma dinâmica a contar a historia. Nos episodios anteriores os roteiristas não conseguiram acertar muito bem o uso, mas nesse episodio, caiu como uma luva. A harmonia foi muito grande e foi um dos elementos que contribuiu para a sensibilidade do episodio.

O episodio se encerra com a alemão descobrindo que tinha uma filha e que sua esposa, pelo menos na frente da menina, o tratava como um herói. Ele percebe que todo o tempo que ele gastou planejando a vingança foi em vão e que seu amor pelo país e se serviço como agente corrompeu suas atitudes até aquele momento. Isso comove Reese, levando a mais uma vez a repensar sua vida e seu exercício como soldado americano. Será que valeu a pena abandonar as pessoas que amava pelo bem do EUA? No que Resse se tornou?
Essa questão já vem incomodando-o a um certo tempo e com toda a certeza é isso que o motiva a trabalhar para Finch mesmo desconhecendo totalmente a historia do milionário.

OBS1: A cara que o Finch faz quando Reese tira a arma gigantesca do carro foi épica.
OBS2: Sera que existe alguma possibilidade da Ex-companheira do Reese aparecer em algum outro episodio? Eu gostei dela. Tem estilo.
OBS3: Por um momento eu achei que o Reese ia cruzar com Carter. Mas é obvio que não aconteceu.
OBS4: Quem diria hein… Fusco salvando Reese. HAHAHAHA. Surpreendente.



Publicado em novembro 22, 2011, em Person of Interest, Review. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: