Arquivo mensal: dezembro 2011

Review: The Good Wife 3×09 – Whiskey Tango Foxtrot

É, as vezes não dá para ganhar todas.

Todo mundo achou um choque e completamente inesperado a firma ter perdido o caso da mulher que matou 12 civis em um ataque contra os terroristas. Sinceramente, tanto faz se ela é mulher, se estava quase drogada, porra, ela matou 12 pessoas… 6 crianças.


Fiquei passado, porém, com a audácia que Alicia teve na corte militar. Claramente ela está muito solta, já que falou cada coisa. A juíza teve até que pará-la, mas Alicia sempre consegue falar as coisas quede um jeito que qualquer pessoa consegue entender, mesmo se ela não falou, de fato.


A série sempre consegue tocar em assuntos tensos e complicados para os americanos, e gostei do que fizeram nesse episódio. Podiam, porém, questionar a política. Os soldados lidam com questões complicadas, precisam trabalhar bastante e ainda há a questão que mortes de civis são consideradas apropriadas quando o algoritmo da cadeia de morte é favorável. Tudo isso poderia muito bem ser criticado, entretanto, como The Good Wife é um programa norte-americano, fica só para mim essa delícia de crítica.


O episódio foi meio tumultado com a questão dos queijos. É bom também para Eli perder as vezes. Confiou na pessoa errada e fez o gráfico errado. Gosto quando a série consegue achar uma forma de trazer de volta coadjuvantes marcantes. Foi o caso nesse episódio com a presença de Wendy Scott-Car. Foi belíssima a cena em que ela tenta fazer Diana se virar contra Will. Tenho certeza que isso vai acontecer em um momento futuro, mas não seria uma ex-política que conseguiria tal artemanha.


O momento mais engraçado ficou com Jackie levando na cara por ter mexido no computador da Alicia episódio passado. Porra, se ela não sabe como LIGAR, porque ela foi xeretar? Muito engraçado também a solução que Alicia teve para a questão do transporte: vamos comprar um carro para você, Zach!

 @marcoacpontes

Review: Hart of Dixie 1×09 / 1×10 – The Pirate & the Practice/Hairdos & Holidays

As pessoas mudam, e foi isso o que aconteceu com Lemon.

1×09 – The Pirate & the Practice


Ação de Graças Pirata! Acreditem porque foi isso que aconteceu em Hart of Dixie. Como Bluebell é uma cidade fora do comum, eles comemoram de forma lendária essa linda data, porque dizem que os piratas salvaram a cidade. Zoe obviamente não acreditou em nada disso, mas metade dessa história era real. Um prefeito salvou a cidade de algum absurdo. Zoe conseguiu sentir que essa história era importante para toda a cidade e que ela devia respeitar.
E Zoe teve que lidar com isso, teve um caso de um garoto que precisava de uma emergência clínica e que acreditava em toda essa lenda mirabolante. No final, ele descobriu que era mentira. Mas Zoe foi esperta e quis que o garoto se divertisse no feriado mesmo sabendo de toda a verdade, e isso rendeu momentos fofos, mostrando que Zoe pode ser fofa com as próprias crianças. E ela teve que fazer isso tudo, sabendo que precisava alcançar seus 30% da clínica, mas pelo menos foi alcançado.
Por outro lado, Lemon teve que lidar com os pais de George, querendo oferecer a ele um emprego em Nova York. Mas Lemon se mostrou uma mulher forte e mudou bastante sua personalidade. Ela arrasou em todos os argumentos e mereceu uma salva de palmas. E eu vou continuar a falar: Zoe, você está cega? Wade te ama e você ainda não percebeu isso?
1×10 – Hairdos & Holidays

Acho bom George abrir o olho porque ele está prestes a ser largado.
O episódio foi focado mais em Lemon do que a própria Zoe no episódio especial de Natal. Lemon teve mais destaques porque teve flashbacks em que ela sempre aparecia. Descobrimos todo o relacionamento entre Lemon e Lavon no passado, e descobrimos quem é a mãe de Lemon. Acho que a moça está prestes a largar seu noivo George, possivelmente no próprio altar.
Zoe foi ajudar a menina Rose a ganhar um concurso de beleza da cidade, mas elas tiveram que enfrentar Lemon com a sua irmã Magnolia. Mas nenhuma das duas ganhou o concurso, foi o que eu já esperava. Tivemos Wade e George “tentando” trazer uma árvore de natal de 5 metros da cidade, mas por causa disso, eles foram presos e depois é claro, foram soltos e puderam até trazer a árvore junto.
Fiquei indignado novamente porque Zoe rejeitou Wade. Quando será que vai perceber que menino Wade está a sua espera? O episódio de Natal foi perfeitinho quanto o de Planksgiving. Os dois episódios especiais de feriado não aconteceram praticamente nada, foi apenas diversão. Agora a série infelizmente entra em hiatus e só volta dia 23 de janeiro.
Se você quer saber o que está por vir em Hart of Dixie depois do hiatus, aqui está a promo:

Até dia 23 de janeiro!

Review: The Good Wife 3×08 – Death Row Tip


Não seria The Good Wife sem um episódio do corredor da morte.

Eles fizeram novamente! Em 2010, na segunda temporada, o episódio 9, exatamente, foi o primeiro episódio em que vimos um cliente no corredor da morte, horas à distância de morrer, e os advogados tentando fazer uma apelação. No episódio deste ano, eles não tentaram com tanta vontade igual ano passado, sem contar que tinha mais um caso envolvido com o assassino, mas mesmo assim, foi um episódio de grande agrado.


O melhor foi que reclamei review passado da falta que Cary anda fazendo na série, não tendo muita relevância. Aqui, além de reclamar, reclamou muito, cheio de ciúmes por Kalinda estar tentando fazer com que a outra mulher durma com ela. Cary sempre teve um sentimento não tão oculto por Kalinda, então é ótimo ver os dois finalmente se pegando (mesmo se essa pegação foi pouca).

No geral, o caso foi bem sólido. De alguma forma, um moço no corredor da morte sabia de um assassinato. Claro que também, Lockhart & Gardner teria algum cliente no meio, como sempre. A firma sempre trabalha como defesa, e nunca, como…….

Alicia teve um grande problema, por ter uma filha da mesma idade das que foram estupradas e mortas pelo moço no corredor da morte. Claro que ela iria sentir um peso, preocupando-se mais ainda com a filha. Gostei da aproximação de Zach com a filha de Eli, que sempre é ótima nas aparições.

Eli teve que lidar com um potencial candidato para alguma eleição e essa parte foi extremamente divertida. Um candidato que fez sexo oral no papai noel. Um dia comum em The Good Wife. Falando nisso, sabe quem não aparece por Chicago por um bom tempo? Celeste.

Tenho certeza que os roteiristas ainda a usarão bastante nessa temporada, principalmente por causa da investigação da promotoria envolvendo Will. Ainda estou muito ansioso com todo o plot das investigações sobre a firma. Tenho certeza que teremos muitas cenas épicas. Será que finalmente veremos a tão esperada briga entre Will e Peter?

 @marcoacpontes


Fotos Promocionais e Teaser Trailer de Skins 6° Temporada

 “This is Life, Not Heaven”

Hoje o site E4 Channel divulgou algumas fotos promocionais, da série jovem britânica Skins, que vai estreiar sua nova sexta temporada dia 23 de Janeiro, finalizando a 3° Geração que conhecemos na 5° Temporada: Franky, Mini, Rich, Nick, Alo, Grace, Liv e Matty, e agora na nova temporada teremos um novo personagem, o Alex, o homossexual da atual geração. Confira abaixo as novas fotos promocionais.

A Gangue
A Gangue
Franky
Alex, o novo.
Matty
Rich
Grace
Alo
Nick
Liv
Mini
Ontem, dia 27 de Dezembro, saiu um teaser trailer com diversas cenas do 6×01- Everyone (Season Premiere), apenas para dar aquele gostinho para os fãs. Dia 1° de Janeiro, será divulgado o 1° Trailer Oficial da E4 para a divulgação da temporada composta por 10 episódios. Confira o teaser trailer abaixo.
 Fonte: About Skins
Quer saber o que temos de novidades dessa nova temporada? Clique AQUI.
Dia 23 de Janeiro estréia a nova temporada de Skins, fiquem ligados!
@ipcs_

Blue Mountain State: Season 3 (3×06-3×13)


Go… Goats!

Blue Mountain State se despede de 2011 com 13 episódios deliciosos, em uma temporada irretocável, mostrando tudo o que tem de melhor: canalhice, irreverência, besteiras e bastões de gelo.

O que fez com que a série ficasse tão querida pelos fãs foi que mesmo sendo ridícula (quase sempre), sempre consegue manter um episódio com os temas mais absurdos e com um roteiro delicioso.





BMS 3×06: Blackout


O dia que descobrimos que Thad não se chama Thad.

Outro episódio delicioso e suculento de Blue Mountain State, mostrando que o melhor jeito de treinar para um jogo que foi adiado é jogar o jogo da cerveja e tentar tirar a fama do ‘sofá’. Tenho certeza que Moran devia estar tão bêbado na hora que nem deve ter percebido que aquilo não era a pikachu da loira. Ele deve ter gostado do mesmo jeito.

O mais interessante foi descobrir que existe um Chad CHOCOLATE, que tem medo de campos de força e acha que Moran tem peitos. Os dois juntos foi uma coisa linda de se ver, sem contar que além de possuírem a mesma filosofia de vida, ainda explicam direitinho se uma baleia caga no oceano.

Claro que o mais legal do episódio foi descobrir que Thad se chama Kevin e de alguma forma, SEMPRE tem a ver com o pai dele. Queria ver mais episódios flashbacks com esse velho que provavelmente usava a buceta de borracha todos os dias. 

 

BMS 3×07: Superstition

Harmon é um dos melhores personagens da série e só agora descobrimos isso.

Em um ótimo episódio que envolveu até videntes e exorcismos, descobrimos que Harmon foi uma boa adição à série. Já no começo da temporada, quando ele apareceu sem roupa, só com uma gravata borboleta para participar da orgia na casa do coach Daniels, já sabia que coisa mais deliciosa viria por aí.

Ele é o que mais pensa e faz safadeza (e sim, estou falando de quando ele acorda e cheira as bolas dele) e descobrir um pouco mais sobre a vida dele foi divertido. Quem diria que Thad era o problema por trás de todos os outros problemas? Foi um exorcismo mais alto e nu que já vi na minha vida.

Pior foi Sammy, que além de não possuir nenhum talento, vai precisar ficar mais dois anos na faculdade, já que desde o segundo semestre do primeiro ano que ele não coloca os pés na sala de aula. Será que ele realmente achava que ser mascote contava como todas as disciplinas que precisa cursar para se formar?

BMS 3×08: Fun Facts

Tem como não amar Thad?

Se você pensa em BMS, você pensa em Thad. Simples assim! Ele é o coração, a alma, o corpo (ui) da série. Não dá para negar isso. Fiquei morrendo de pena quando Mickey contou exatamente o que fez com Marty anos atrás e convenientemente, foi o mesmo que aconteceu com Thad.

A questão é que obviamente o treinador armou para o loiro. Ficou falando temporada passada o tempo inteiro que não achava uma boa idéia ele ser um profissional tão cedo e logo no começo da temporada, BOOM, cocaína e sexo em um barco roubado? Muito, muito suspeito. O pior é que o jogador gosta tanto do treinador e as vezes é tão ingênuo que ele sempre cai nessas armadilhas.

Achei a participação de Denise Richards bastante irrelevante nesse episódio. Tirando a dançinha, nada mais foi divertido. Até a cena em que ela estava na cama com aquele velho foi completamente sem graça.

Engraçado como as coisas acontecem, né? Moran agora vai pagar um pau para sempre para Marty. Sem contar que ele deixou duas trepadas para depois só para ouvir mais histórias do treinador. Ou seja, algo realmente estava chamando a atenção. 

BMS 3×09: The “C” Word


Queria levar uma cabeçada do Thad.

Acho que nunca ri tanto e senti tanto nojo em BMS igual foi nesse episódio. Primeiro que teve Sammy com a versão 127 hours para a TV, que ao invés de cortar o braço, cortou o mamilo e ainda tomou da própria urina para não beber uma cerveja.

Achava que Thad estava muito mais estranho do que o normal no começo do episódio. O mais engraçado do episódio inteiro foram os lapsos de memória de Thad. O ator continua mostrando muito versátil, conseguindo passar de alegre para nervoso em um segundo.

Jogadores de football realmente são muito burros. O tal suposto “melhor amigo” de Thad, que mal aparece na série, contou na maior cara dura o que estava acontecendo para o treinador de ataque. Super desnecessário a presença dele até agora na série. Devia ter saído logo naquele episódio em que Debra deu de presente para ele vaselina para ele enfiar aquele livro bem fundo no rabo.

BMS 3×10: One Week

Miss Tits e bastões de gelo.

No primeiro episódio documentary que a série faz foi o primeiro episódio que fiquei decepcionado com ela.

Não teve muitas piadas e partiram bastante para o óbvio. Sem contar que usaram excessivamente Thad e depois de um tempo, tudo ficou muito mais forçado do que já é.

Deviam ter usado mais Sammy e tenho certeza que em estilo documentary ele iria ser de bom agrado, como sempre.

Reclamei que achei que o treinador de ataque podia muito bem ter ido embora a muito tempo, mas não, eu estava errado. Ele precisava ficar mais um tempo na série, sendo um canalha, só para levar não um, mas dois bastões de gelo no rabo. 

 

BMS 3×11: Death Penalty

BMS ficando sério.

Quem diria que depois de milhares de episódios só dando tapa na cara da sociedade com esse jeito canalha e irreverente de ser, a série resolve jogar direito?

Tirando o fato que o episódio foi bom muito, com todo mundo tentando descobrir quem é o espião e o Coach Daniels quase casando com Thad (ia ser lindo essa cena) por causa disso, a série me surpreendeu, jogando um pouco de drama nos segundos finais. Claro que isso não vai durar por muito tempo né, já que estamos falando de BMS.

Seria bem mais aceitável que Sammy fosse de fato o espião, mas esqueci de Thad. Como não achar bonitinho o altão sendo companheiro e tentando mostrar para o velho tudo o que o time tem a oferecer? Pena que ele é muito burro para entender certas coisas.

Sem contar que né, o time não é lá essas coisas, mas nesta temporada, por causa de Moran, eles foram para algum lugar…. E agora não podem mais jogar? Chato, muito chato.

 

 BMS 3x12x13: Corn Field

Season Finale com cara de Series Finale.

Foi um episódio diferente e completamente paradoxal. Espero mesmo que a série volte para uma quarta temporada, considerando que essa última foi uma DELÍCIA de se ver, sem contar que teve muitos momentos absurdos e suculentos que só os roteiristas de BMS conseguem nos proporciar de forma tão divertida.

Achava que eles manteriam o clima sério do último episódio, mas não pensei que os dois últimos episódios seriam desse jeito. Foi diferente, tá, mas mesmo assim, mostra o tanto que a série tem coração e mesmo nos momentos mais vagabundos, ela ainda consegue nos fazer emocionar.

Pra começar, amei aquela plantação de maconha. Se eu tivesse aquilo, estaria feito. O legal dessa temporada foi o tanto de atenção que os coadjuvantes receberam, e com bastante razão: eles são tão legais quanto os principais. As visões de Thad só fizeram com que o episódio fosse mais interessante ainda, culminando naquele jogo com diversas referências à Friday Night Lights. Só faltava um cadeirante.

Alex Moran, Thad, Sammy, todos…. Um time que fará falta se a série não voltar para uma quarta temporada. Fico muito feliz em ver a série, já que é uma das produções mais sem noção do mundo, mas que funciona tão bem. Sem contar que esse último episódio funcionou mesmo como uma celebração à série e ao time, considerando que eles não puderam ganhar o campeonato de forma ‘legal’. 


No mais, espero logo por uma quarta temporada…. Se não acontecer, bom, pelo menos foi embora de um jeito bom e divertido.

Review: Doctor Who 7×00 – The Doctor, The Widow and The Wardrobe (Christmas Special)

Não estava botando fé nessse especial de natal não, mas até que um mash-up de Crônicas de Narnia e Transformers foi satisfatória.
Muitas pessoas ansiosas por um novo especial de Doctor Who. Bom, eu não, terminei a sexta temporada esses tempos, é como se fosse um pequeno hiatus. Como eu imaginava, foi um pouco fraquinho, mas superior ao especial de natal “Voyage of the Damned” (aquela maldita idéia do Titanic ser uma nave). Eu não sei porque fazem esses especiais aleatórios da temporada, tipo nada a ver, acho que os únicos (dos natais) aproveitados foram o “Christmas Invasion” e o “Runaway Bride”, mas enfim.
Não curti a atuação dos atores (principalmente OS atores), e Matt Smith tentou se esforçar ao máximo, fazendo muitas brincadeiras. Fiquei encomodado com o grau dos óculos do menino Cyril, realmente parecia aqueles olhos gigantes das Meninas Super-poderosas. A menina Lily então, nada a reclamar, bandida e linda, mas um pouco infantil. O episódio demorou DEMAIS pra andar, vamos combinar que lá pelos 35 min que começou a ficar legal. O sono que eu não tava na hora acabei ganhando. Quando finalmente surgiu alguém de interessante, os três astronautas do futuro, nem chegaram a ser tão importantes.
Se teve uma parte previsível, foi quando a Madge mãe adotiva dos moleques falou pro Doctor “Ai eu não posso falar pros meus filhos que o pai deles morreu na guerra e mimimi”, eu sabiiiia que esse seria o ponto tocante do episódio, pra fazer qualquer pessoa chorar. Eu chorei? Óbvio que não rs. 
Moffat falou que teria pouca coisa a ver com Crônicas de Nárnia, pior que foi verdade, só aquela passagem para o outro mundo mesmo. Achei que aqueles pinheiros cobertos de neve iriam andar, falar e massacrar, ou sei lá, ajudar na grande aventuras deles e bancar aquelas árvores do Senhor dos Anéis. 
Achei interessante quando o Cyril encontrou aqueles seres de madeira, que poderiam ser assustadores, ou sei lá, uma segunda versão dos Weeping Angels. Daí inventaram ser de madeira só pelo clássico ponto fraco da sonic screwdiver, a super chave de fenda multiuso do Doctor que não funciona com madeira. 
Depois que os seres de madeira foi testando em cada um dos filhos um espécie auréola de ouro, e especialmente o Doctor estava confuso que um era forte pra usar e outro era fraco, sabia que tinha uma coisa no meio, e a parte “The Widow” no título não era a toa, a mãe tinha uma função. Ela que era a mais forte, ela tinha que guiar a nave e voltar pro mundo deles, mas principalmente, os seres de madeira nem queriam machucar. Parece que eles queriam dar uma segunda chance para Madge, sendo a luz que guiou o avião na neblina, salvar seu marido. E EU NÃO FALEI QUE SERIA O MAIOR MIMIMI? Se bem que foi melhor do que esperava, foi emocionante sim. Gostei quando os garotos ficaram sabendo que o pai morreu na guerra.
A parte do guarda-roupa, óbvio que era TARDIS, mas sei lá, nem apareceu tanto. O título devia ser “The Doctor, The Widow and the Box”, porque né, em Crônicas de Narnia quem deu a passagem foi o guarda-roupa, e no especial foi uma caixa de presente.
Amy e Rory awnt, por mais que apareceram rapidinho, amei. Foi comédia demais o Doctor e Amy esperando um ou outro para ser abraçados, haha. E poxa, 2  anos sem se ver? Acho que a única coisa que estragou esse final, foi eles saberem que o Doctor estava vivo. Sinceramente, a River não devia ter contado.
Nota do Especial: 7.7
E Mais:
– A parte Transformers bem fail, em que Madge pega uma máquina do futuro e acha as crianças e o doctáh.
– Sinto que I Am The Doctor salvou demais esse especial, hehe.
Quando Doctor Who retorna? A primeira parte da 7° Temporada em Setembro/2012, e eu não sei se está confirmado, mas terá um especial de páscoa em abril. Pra quem estava esperando um trailer da Season 7 se deu mal, eles nem começaram a gravar, e ninguém sabe ainda informações da nova companion/partner. Rory e Amy participarão de alguns episódios da sétima, e Moffat promete uma despedida incrível, melhor do que em “The God Complex”.
Até lá!
@ipcs_ 

Review: The Lying Game 1×10: East of Emma (Fall Finale)

Não tem mais história pra render.
The Lying Game chegou em sua Fall Finale, que simplismente não rendeu mas nada, há não ser os cliffhangers.  As histórias estão ficando sem graça nenhuma, a única graça da série é o conta-não-conta da Emma. A série não está tendo mistérios, o único mistério que está sendo proposto é: como alguém nunca percebeu que é outra pessoa?
Emma vacila muito desde o  piloto, acho inadmissível ninguém perceber isso. Outra observação que tenho a dizer é que agora a história ficou idêntica à Usurpadora, a série pode ir além de uma história de novela mexicana e mostrar qualidade.
Só espero que esses cliffhangers sejam necessários para a série evoluir, porque o final com Annie promete, já  o acidente de Sutton já não vai ser tão interessante porque já sabemos que ela irá desaparecer e provavelmente irá voltar do nada pra continuar a assombrar Emma.
A série volta dia 2 de Janeiro, espero que ela evolua, cresça e mostre qualidade.

Review: Hawaii Five-0 2×11/12: Pahele/Alaheo Pau’ole (Fall Finale)

Espera aí… Quer dizer que Joe conhece Shelburne??

Ele realmente parecia muito feliz ao descobrir que tinha ganhado uma aposentadoria forçada, mas percebi no final do episódio que ele realmente estava feliz, já que pode agora gastar todo o resto do tempo brincando de pique-esconde com Shelburne.


Porém, é questão de tempo (novamente) para que Steve descubra tudo, ou pelo menos, fique mais perto ainda de descobrir a verdade. Só não entendo o motivo de Locke ir atrás de um homem que claramente sabe muito e ainda falar sobre isso com Steve. Tudo bem que ele tem que manter uma fachada, mas qual é o propósito já que ele mesmo não quer deixar Steve achar Shelburne?


O caso foi muito bem estruturado, já que me fez achar por um momento que a causa do negócio era realmente a apreensão da cocaína pela equipe. Engano meu, era só o chefe do cartel querendo acabar com um empresário por dar uma dica anônima para a polícia. Desnecessário dizer que colocando assim, seria bem mais interessante se o motivo verdadeiro fosse o primeiro.


Uma coisa não posso reclamar, porém. As vezes reclamo quando Steve sempre participa de toda a ação, não deixando mais nada para o resto da equipe, mas nesse episódio, todos trabalharam juntos, quando precisaram lidar com aquele tanto de cimento em cima do ônibus. Momento de trabalho em equipe lindo e lindo também foi toda a sequência das criancinhas se reencontrando com os pais.


2×12: Alaheo Pau’ole

A série se despediu de 2011 com um episódio peculiar. Tenho que dar um reconhecimento aos roteiristas por terem pego uma simples história de amor que deu errado e conseguido distorcer para o golpe do filho perdido, que mesmo tendo um website pelo qual daria para facilmente planejar todo o esquema, eles não se contentaram com essa facilidade e colocaram o mandante do golpe como ex-colega de cela do verdadeiro assassino do filho.


Sem contar que para alguém que saiu da prisão à menos de dois anos, fica difícil de acreditar que essa pessoa conseguiu um bom emprego, e além do mais, além de ter um bom emprego, ainda é gerente do lugar.

Queria achar toda essa história bastante interessante, mas de alguma forma, além de ter sido completamente confuso, ainda introduziram o namorado da loira que simplesmente se importava mais com o quadro de cervejas do que a descoberta do paradeiro da ‘amada’, que fez com que todo o real motivo não passasse de uma tentativa de chocarem, o que infelizmente, não aconteceu.


Mas quando falo que foi um episódio peculiar de Hawaii Five-O, além da completa falta de nexo com o caso da semana, tivemos que lidar com um casamento. Aparentemente, a série não consegue lidar com outro acontecimento em um mesmo episódio, já que quase tudo pareceu bastante forçado, mesmo levando em consideração que era o casamento de um coadjuvante.

Portanto, esperava bastante desse episódio, considerando o calibre dos passados. Infelizmente, Hawaii Five-O terminou 2011 em dívida comigo, mas como todo bom fã, sei que há luz no final do tunel e estou pronto para novos episódios (bem) melhores do que esse. 

@marcoacpontes

[PROMOÇÃO DE NATAL] Resultado do 2º Sorteio da Promoção Escolha sua Camiseta

                     

No dia 11/12 começou a promoção do Seriados em Série: Escolha sua Camiseta, cujo estavamos sorteando a camiseta de   Dexter, Fringe, Glee, Supernatural, House e The Big Bang Theory , veja aqui

E o resultado do segundo sorteio, foi:



Meus Parabéns @AlanSmyth, eu espero que faça uma bela escolha e faça proveito da camiseta que você escolher.

Em breve mais promoções, fiquem ligados!

Frases: Diálogos e Frases De "Chuck"


Frases e diálogos entre os personagens da serie Chuck.

 Chuck: “Eu falo, eu faloooo…”

Sarah: “Chuck! Fica quieto, nem começo a tortura ainda…”
Casey: “Chuck, você sabe por que ela é chamada de A Viúva Negra?”
Chuck: “Porque ela é afro-descendente e perdeu seu marido?”
Casey: “O amor é para os idiotas.”
Chuck: “Hey, você viu a Sarah por aí?”
Casey: “Idiota!”
Sarah: “Por favor, não o magoe novamente.”
Jill: “Não vou, eu me importo com o Chuck.”
Sarah: “Eu também. É meu trabalho proteger o Chuck. De qualquer coisa.”
Chuck: “Duvido que Chuck Bartowski vá seduzir alguém.”
Sarah: “Por que não? Funcionou comigo.”
Chuck: “O que é isso uma submetralhadora?”
Sarah: “Não, isso seca meu cabelo…”
Sarah: “Fique no carro chuck.”
Chuck: “Vamos chuck fique no carro fique no carro.”
Chuck : “Te trouxe um presente.”
Sarah : “Não é meu aniversário.”
Chuck: “Oh! Um já foi só mais 364 possibilidades”
Sarah: “Eu venho de um relacionamento… Então tenho bagagem.”
Chuck: “Talvez eu possa ser seu carregador.”
Chuck: (dormindo) zzzzz
Sarah: “Está acordado chuck?”
Chuck: (dormindo) zzzzz
Sarah: “Consegue me ouvir, chuck?”
Chuck: (dormindo) zzzzz
Sarah: “Eu te amo chuck, nada vai mudar isso… Se me perguntar de verdade, minha resposta será SIM!”
Sarah: “Por favor, não perca aquele cara que conheci há três anos. Não esqueça as coisas que te fazem legal.”
Chuck: “Sempre serei aquele cara.”
“Você já partiu meu coração precisa atirar nele também?” (Chuck)
“Charles, Charles Charmichael” (Chuck)
“Siga sempre o seu coração, nossos cérebros só estragam tudo” (Chuck)
“Não sei quando isso aconteceu, mas nosso garoto virou um homem. Bartowski é um espião. Você escolheu um dos bons Walker… Finalmente.” (Casey)
“Quando se conhece alguém com quem se importa, é difícil ir embora.” (Sarah)

“Alcancem os céus, babacas, vocês são as doenças e eu a cura.” (Morgan)

...@Tatamara25