Review: American Horror Story 1×09 – Spooky Little Girl

 Quando o terror mexe com religião.
Um maravilhoso episódio e ao mesmo tempo demorou a acabar. Tiveram umas cenas bemm boring, acredito que aquele início que mostrou uma jovem no dentista antigo morador da casa, foi o pior plot dos moradores antigos já mostrados em American Horror Story, exceto uma coisa: essa história da Elizaberth Short, foi história de um filme, tudo bem que foi ruim mas foi tenso quando a Beth é encontrada morta, pior foi que o dentista além de sedá-la, transou com ela.

Hayden brilhou novamente e roubou as cenas da Vadiolet, que devia até aparecer depois de dar uma de sonsa no episódio passado. A vadia da Hayden abusou de mais da coisa de ser fantasma e ter o controle de que os vivos a vejam, se tornando real, deu uma de whore e ficou copulando com UM DOS brinquedinhos de Constance, que até o cara gostava da coroa, mas ele não aceitou a proposta LINDA da velha e depois de negar mais uma rapidinha com Hayden, a vadia esquartejou à facadas e o fez em pedaços. Uma cena awesome, quando apareceram os fantasmas reunidos para tirar o corpo da casa e Ben não ser preso.
Outra beatiful bitch no episódio, e como sempre, foi Moira, que causou como jamais causou, abusou de seus dotes sexuais na sua longa tentativa de atrair Ben, que nem um segundo sequer não deixou de pensar como estaria ali, fazendo parte dos desejos molhados da governanta macabra mais abusada que já conheci. Foi bem excitante também Moira e Elizaberth em pleno ambiente lésbico, estavam chamando Ben para um ménage a trois, pena que ele despediu a Moira né, mas creio que ela volta.
O que me chocou mais, foi saber que os gêmeos de Vivien além de ser uns monstrinhos, um gêmeo é filho de Ben e outro é de Tate, COMO ASSIMMMMMM? Já foi bem polemico no episódio passado que vimos que Rubber Man era Tate e que tinha transado com Viven, mas espera, eu nunca vi gêmeos serem de pais diferentes, foi bem sinistro. O pior foi o final, quando a loira oxigenada fala de um segredo do Papa e sobre o anti-cristo ser o filho de um ser humano e um fantasma, que trará a destruição do mundo. AHS só fica causando a cada episódio, mas partir para o lado religioso seja a melhor solução? Eita vai ter neguinho que vai achar ruim esse lado da série hein. Eu amei, apesar de bem tenso.
Enfim, esperava mais das cenas de Vivien no hospício, nem foram tão boas, só quando Ben declara que não salvaria a esposa de lá, achando que ela o traiu intencionalmente. Falando sobre Ben, foi awesome quando ele chama o chocolate (como diz o @marcocpontes) pra dizer que não vai dividir os gêmeos com o policial, mas tudo isso resulta numa reviravolta, pois Ben cai a ficha que Vivien foi violentada, e quando ele fala isso pra Moira jovem, ela dá a liberdade para Ben enxerguá-la como Moira realmente é, uma velha de olho cego, assim como ele conseguiu enxergar as coisas como são.
Nota do Episódio: 8.9
@ipcs_

Publicado em dezembro 4, 2011, em American Horror Story, Review. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: