Review: Hawaii Five-0 2×11/12: Pahele/Alaheo Pau’ole (Fall Finale)

Espera aí… Quer dizer que Joe conhece Shelburne??

Ele realmente parecia muito feliz ao descobrir que tinha ganhado uma aposentadoria forçada, mas percebi no final do episódio que ele realmente estava feliz, já que pode agora gastar todo o resto do tempo brincando de pique-esconde com Shelburne.


Porém, é questão de tempo (novamente) para que Steve descubra tudo, ou pelo menos, fique mais perto ainda de descobrir a verdade. Só não entendo o motivo de Locke ir atrás de um homem que claramente sabe muito e ainda falar sobre isso com Steve. Tudo bem que ele tem que manter uma fachada, mas qual é o propósito já que ele mesmo não quer deixar Steve achar Shelburne?


O caso foi muito bem estruturado, já que me fez achar por um momento que a causa do negócio era realmente a apreensão da cocaína pela equipe. Engano meu, era só o chefe do cartel querendo acabar com um empresário por dar uma dica anônima para a polícia. Desnecessário dizer que colocando assim, seria bem mais interessante se o motivo verdadeiro fosse o primeiro.


Uma coisa não posso reclamar, porém. As vezes reclamo quando Steve sempre participa de toda a ação, não deixando mais nada para o resto da equipe, mas nesse episódio, todos trabalharam juntos, quando precisaram lidar com aquele tanto de cimento em cima do ônibus. Momento de trabalho em equipe lindo e lindo também foi toda a sequência das criancinhas se reencontrando com os pais.


2×12: Alaheo Pau’ole

A série se despediu de 2011 com um episódio peculiar. Tenho que dar um reconhecimento aos roteiristas por terem pego uma simples história de amor que deu errado e conseguido distorcer para o golpe do filho perdido, que mesmo tendo um website pelo qual daria para facilmente planejar todo o esquema, eles não se contentaram com essa facilidade e colocaram o mandante do golpe como ex-colega de cela do verdadeiro assassino do filho.


Sem contar que para alguém que saiu da prisão à menos de dois anos, fica difícil de acreditar que essa pessoa conseguiu um bom emprego, e além do mais, além de ter um bom emprego, ainda é gerente do lugar.

Queria achar toda essa história bastante interessante, mas de alguma forma, além de ter sido completamente confuso, ainda introduziram o namorado da loira que simplesmente se importava mais com o quadro de cervejas do que a descoberta do paradeiro da ‘amada’, que fez com que todo o real motivo não passasse de uma tentativa de chocarem, o que infelizmente, não aconteceu.


Mas quando falo que foi um episódio peculiar de Hawaii Five-O, além da completa falta de nexo com o caso da semana, tivemos que lidar com um casamento. Aparentemente, a série não consegue lidar com outro acontecimento em um mesmo episódio, já que quase tudo pareceu bastante forçado, mesmo levando em consideração que era o casamento de um coadjuvante.

Portanto, esperava bastante desse episódio, considerando o calibre dos passados. Infelizmente, Hawaii Five-O terminou 2011 em dívida comigo, mas como todo bom fã, sei que há luz no final do tunel e estou pronto para novos episódios (bem) melhores do que esse. 

@marcoacpontes

Publicado em dezembro 26, 2011, em Hawaii Five-0, Review. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: