Review: Supernatural 7×11 – Adventures in Babysitting

Nossos boys estão de REVENGE. 
Pela primeira vez, o episódio foi mais OS personagens do que O CASO. Não foi um episódio fantástico, não escreveram o caso da semana muito bem. O roteiro ficou por conta dos personagens, e Supernatural sempre foi apenas uma coisa: Família. Mais uma vez, a série tenta fazer a gente se emocionar.
Eu penso o seguinte, a cada temporada de Supernatural, os vampiros mudam (ou pelo menos seus parentes). Aquilo era pra ser um vampiro? Fui buscar mais informações sobre o que era, e pelo que eu vi, era meio que uma serpente venenosa, daí uma coisa que o episódio não explicou. Perceberam o tanto de sangue que o Sam perdeu? O tanto que ele ficou envenenado? OKAY, CADÊ ELE PASSANDO MAL E SE TRANSFORMANDO NUMA, NUMA SERPENTE? Haha, ele só ficou um pouco desmaiado, e apenas isso. 
A importância desse caso não foram caçar esses monstros, e sim salvar a vida do pai caçador de uma adolescente esperta, e ter que cuidar dela. Daí o nome do episódio: Adventures in Babysitting, porque enquanto a garota Krissy se mostrava madura (Dean Girl Version) querendo resgatar seu pai e tal, os garotos Winchesters estavam à procura do último pedido de Bobby antes de morrer, aqueles números 45489.
E sobre o Bobby, ownt que saudade. Achei bonito o que fizeram pra mostrar como os meninos sentiam sobre eles. Na primeira semana, eles de luto, olhando para a garrafa vazia. Na segunda semana, eles procuraram saber o que eram aqueles números, senha do banco? CEP? E-mail? Na terceira semana, aprofundaram ainda mais na busca, indo atrás do assassino de Bobby, Dick Roman, o leviatã #1. 
A parte que Dean vai atrás de Frank Devereaux (quem não lembra, apareceu no 6×06) para saber mais dos números, foi bem de longe interessante. Tá ok que descobriram que os números eram coordenadas, mas pra que? Um terreno que os leviatãs estavam construindo algo. PRA QUE? Isso também não foi falado, mas talvez nos próximos. Ou seja, só pra encher linguiça.
Daí tá, a parte interessante ficou quando Dean foi resgatar Sam das “vampiras”, e que finalmente participa do caso, quando só quem sabe onde ele está é Krissy, que também está a procura do pai. Achei bem legal a conversinha deles, e o jeito que ela tomou conta das vampirinhas foi awesome, pareceu uma… pequena Jo. Lembram quando eles acharam que a Jo não sabiam caçar? Pois é.
A decepção do episódio ficou por conta dessas serpentes ter mordido o Sam, e terem arrancado apenas sangue, sem nenhum sentido. O que fechou, claro, foi o sorriso “maléfico” de Dean, um sorriso feliz, que se mostrou feliz mesmo sabendo que eles estavam na merda. Que mesmo depois que Bobby morreu e que tinha muita coisa pela frente, eles tinham que continuar, segundo o conselho de Frank.
 Nota do Episódio: 7.9
E Mais:
– Quem foi que tomou a garrafa de Dean? Será que foi o fantasma de Bobby para não deixar Dean bêbado? Seria uma teoria legal. 
@ipcs_

Publicado em janeiro 7, 2012, em Review, Supernatural. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: