Arquivo da categoria: Drop Dead Diva

Review – Drop Dead Diva 3×02 – False Alarm

O episódio de Drop Dead Diva nessa semana foi aceitável. Nada mais.

Já estamos no segundo episódio da terceira temporada e ainda não sabemos qual rumo os roteiristas irão tomar em relação ao enredo desse ano. Parker e Kim longe, porém ainda morrendo de vontade de um bom coito? Fred descobrindo como usar o peru dele? Jane planejando o casamento de Grayson? Sério? Sério?

Os casos da firma sempre são equivocados. Pra começar, o namorado gostoso da Teri estava sendo processado por ter salvado uma senhora que acabou se machucando quando foi jogada de seu apartamento em um incêndio. Não posso deixar de comentar que pensei que dessa vez, a série iria ousar mais e mostrar, finalmente, um fetiche de muita gente: caras vestidos de bombeiros ou quase vestidos. Não usaram o ator direito, claramente ele deve ficar ótimo com aquele uniforme.

Jane finalmente pode lidar com algo que ela não consegue mais fazer desde que passou de manequim 0 para 12: representar uma modelo (bom, uma modelo morta) em um julgamento. Obviamente que Stacy ficaria por perto para ajudar sua melhor amiga, mesmo que essa ajuda seja, na verdade, levantar o braço na hora errada. Fred, tadinho, ainda não sabe usar seu instrumento direito e muito menos como lidar com Stacy. Claro que isso iria resultar em situações super embaraçosas. Falando nisso, o que foi aquele novo médico e o encontro dele com a Jane? Prefiro muito mais o Tony.

No geral, mais outro episódio morno de DDD. Cenas engraçadas, diálogos coerentes e olhares bizarros. Mas então, porque ainda não estou satisfeito com essa temporada?  E sim, eu sei que só teve dois episódios até agora, mas e daí?

Review – Drop Dead Diva 3×01 – Hit and Run

 
Drop Dead Diva chega ao terceiro ano! Finalmente, Grayson sabe que Jane é Deb. Ou não?

DDD não é uma série poderosa. Ela é fraca, muito fraca. Eu sou um fã e estou falando desse jeito. Tenho medo de como eu falaria se não fosse. Enfim, ela não daria certo de forma alguma numa temporada normal, de setembro-maio. Ninguém iria ver, sério.

Mesmo assim, DDD é uma série legal. Possui uma premissa divertida e é engraçada. Margaret Cho é uma comediante e ela faz suas falas sempre serem as mais divertidas possíveis. Obviamente, a série está se tornando um musical, mas não há problema algum, pois pelo menos quem canta realmente SABE cantar.

Grayson entra em coma por ter sido atropelado e Jane está lá sempre. Enquanto isso, dois casos acontecem: um ator de Hollywood (Nick Zano) está sendo processado por ter atropelado uma menina e depois ter fugido, mas o mesmo diz, sem hesitar, que não foi ele; e Kim ajuda uma velha amiga, processando o ex-marido dela por terem feito sexo casual.

Não seria DDD se não houvesse duas coisas na season premiere: um número musical e Paula Abdul. Que desconfortante deve ter sido para os atores terem que dividir a cama com ela, credo. a Brooke Elliot (Jane) canta muito bem, além de ser uma ótima atriz. Alguém dê logo um Tony e um Emmy para ela!

O caso de Jane foi mais ou menos. Nick Zano não é um bom ator, mesmo sendo gostoso. Gostei da reviravolta em relação a quem usou o carro. Mas sério, quem não achou que tinha sido a mulher dele? Não foi lá grandes coisas. Não pareceu que o caso de Kim e Parker era realmente de verdade, parecia mais um reality-show e a participação da Wendy Williams foi hilária.

No final, a série resolveu ir pelo caminho mais desnecessário e previsível do mundo: Grayson voltou do coma com perda de memória. UAU. O pior foi eles terem feito isso, por 10 minutos, para depois, ele voltar a sanidade normal, deixando a Jane toda esperançosa para só falar algo que já sabíamos. Pelo menos teve uma boa música no final.