Arquivo da categoria: E4

Review – Sirens (UK) 1×01 – Up, Horny, Down / 1×02 – Two Man Race

Primeiras Impressões, sei que estou muito atrasado pra começar a escrever porque já tá na reta final da temporada, mas enfim, quero comentar porque gostei da série, e indico muito essa incrível dramédia!

Porque você deve agora assistir Sirens? Bom, em poucas palavras, é uma série britânica produzida pelo canal E4, o mesmo dos incríveis e polêmicos seriados teens Misfits e Skins (esta última também serei responsável pelas Reviews da 6° Temporada em 2012). Aquele sotaque britânico, aquele linguajar, ironias, críticas da vida cotidiana de que como ela é realmente fudida, aquela cena sexy, pornográficas, tudo isso e muito mais em Sirens, no piloto então, já passei a me importar com os personagens!

Sirens é bem superior aquilo que eu esperava. Roteiro perfeito, personagens fodas, atores que fazem emocionar, comédia MUITO foda. E como falei, é aquele tipo de série “do que é a vida”, do jeito que a gente sabe como é: sempre fudida. Os conselhos são ótimos, me faz pensar em MUITA coisa!
No primeiro episódio, já são apresentados paramédicos e bombeiros em um caso, um acidente de carro e uma mulher está presa e ninguém sabe como agir. Stuart Bayldon (Rhys Thomas) que também é o narrador da história, começa a falar de adrenalina, e o quanto ela acaba obrigando a gente fazer a primeira coisa que vem na cabeça:

Adrenalina, maldita adrenalina! O coração bate como um martelo e os pulmões sugam o ar como um Dyson. A maldita adrenalina faz você fazer coisas estúpidas. É o hormônio típico de um mentiroso bastardo. Injeta em você uma droga de besteira, ilude você a ficar com a garota, pular a cerca, marcar o gol e corrigir a antena da TV. Eu odeio a adrenalina!

Então, ela faz na moça uma massagem cardíaca aberta sem autorização de ninguém, e seus amigos Ashley Greenwick (Richard Madden) e Rachid Mansaur (Kayvan Novak) só faltavam comer uma pipoca com uma Coca do lado pra acompanhar (na verdade eles só ganham destaque depois, mas o Rachid que é muçulmano é novato, e o Ash já trabalhava com o Stu). Mais tarde no hospital, eles encontram uma amiga policial deles, Maxine Fox (Amy Beth Hayes), num caso e depois a chefe deles falta arrancar o pescoço do Stuart, porque se a paciente morrer ele pode ter sérios problemas e obrigou eles a fazer terapia, mas mudaram o terapeuta do hospital que eles estavam acostumados! Agora uma mulher, Kirsty Schelmerdine (MorvenChristie), eles não pareceram gostar muito. Stuart então já afirma que está bem, maduro com essas coisas, mas a cena do banheiro que mostra ele com as mãos tremendo nega o fato. Depois ela explica sobre a adrenalina e que nas próximas horas haveriam mudanças de humor violento, começando por sensação de euforia, depois inquietação e por fim depressão. Na versão de Stuart é “Pra Cima, Tesão, pra baixo”, o título do episódio. 

Pra cima. Tesão. Pra baixo. Você vai se sentir feliz, vai ficar com tesão e aí vai terminar infeliz.

Não dá pra não pensar que é como você armar a barraca, estar com tesão e brochar depois, né? É essa a ideia, mas levando pro lado psicológico. Stu então quer provar pra terapeuta que não sentirá essas alterações, mesmo ela falando que são leis da Biologia. Depois em suas casas, Ashley chega na sua e descobre que suas coisas valiosas foram roubadas, mas em seguida aparece Rachid divertindo com o Xbox naquela TV gigante e só de cueca, coincidência? Maxine sem fazer nada e com um capuz na cabeça, um cara a confunde com um homem. Stuart tentando dormir e não conseguia, será porque? 
O episódio daí cria um objetivo: mostrar eles tendo tesão, querendo transar com qualquer um, sob a teoria “Pra Cima, Tesão, Pra Baixo”. Rachid acorda de barraca armada querendo uma mulher para satisfazê-lo, Stuart “continua” dizendo que está tudo por cima, mas é seu membro que está falando, pois nem conseguir urinar direito não conseguia, e Ashley com desejo de comprar homens num site de relacionamento.
A única opção de Stu era chamar Ash pra “passar um tempo juntos”, então ele busca ajuda de Maxine para escapar do tesão e quando a mãe dela ouve ele falar em sexo pra filha dela, e ela tinha acabado de falar que pra Max que não acreditava a possibilidade dela estar com homens e tal, foi um choque e uma puta vergonha pro Stuart, haha. Enquanto isso, o negão comprado por Ashley chega na casa dele pra fazer um troca-troca e Rachid fica pelado e apenas com uma tigela no membro com uma “mulher de vida” (rs) na sua frente. 
Depois Stuart explica pra Maxine que queria evitar o sexo, a tentação, mas na casa dela? Com ela? Tipo, ela não é atraente? Ela ficou muito ofendida e expulsou-o da casa dela. Mais tarde, a terapeuta descobre por Rachid que elogiou seus peitos, que todos eles estavam com mudanças de humor, e entregando-se a elas. Claro que Stuart ficou negando né, era o que ele queria acreditar, dava pra ver o quanto orgulho ele tinha de si. Em seguida eles foram apartar uma briga de um monte de gente sangrando, mas parece que não adiantou nada e foi engraçado ver a Maxine vendo se ela é bonita, pegando conselhos do seu parceiro gay, o Ryan (Kobna Holdbrook-Smith), haha. E teve outro caso onde um cara quer pular da ponte, ai Stuart vai lá e convence o cara, falando o quanto a vida é fudida e não adianta a gente se explodir por isso.
De volta pro hospital, a terapeuta revela que a mulher salva por Stuart tinha morrido, mas ele só ficou pensando o dia todo na sua teoria “Pra cima, tesão, Pra baixo” que nem se deu conta da verdadeira razão. A cena final dele se desculpando com Maxine e ela com uma roupa de vadia dos anos 70 fechou o episódio.
Nota: 9.8

O segundo episódio foi bem interessante, mas poderia ter sido explorado mais. Stuart foi o central nesse episódio, ele estava tenso no trabalho e sua vida pessoal, porque não queria ligar pro pai e broxando com a nova “namorada”, foi bem legal de se ver. 

Mas por falar naquela vadia da namorada do Stu, QUE BITCH! Eu queria era que o namorado dela tivesse descoberto e não o Stuart assim, mas gostei de quando ele descobriu que ela tinha outro, a cara dele mostrou toda a raiva!
A participação de Maxine foi melhorada, ganhando mais destaque, pois aconselhava e mais pra frente obrigando a força com uma arma de choque, a ligar pro pai dele, haha foi comédia! Gostei dela ajudando-o, sinto que eles vão namorar um dia, eles parecem BEM ligados. Sei que são amigos, mas dá pra ver que tá rolando uma química. A Max arranjando arranjando namorado puts, nem fora do trabalho ela pode deixar de ser policial num encontro? Max, você é uma encalhada, acorda!
Quanto ao Ashley e Rachid, puts esse dois…
Rachid enchendo saco do Ash de perguntas sobre os relacionamentos homossexuais e como ele age foi tenso, imbecil e engraçado ao mesmo tempo. Mas o Ash com o Ryan? Só porque ele também é gay? Não aprovo. 
Quanto a coisa da competição de Paramédicos e Bombeiros, meio que legal mas completo enche-linguiça, minha opinião. Se bem que gostei do Stuart competindo lá com o outro bombeiro, depois provando que poderia ser melhor, subindo no 4° andar de um prédio em chamas, muito mais coragem e com certeza mais ousadia que o bombeiro, mas no final eles apertam as mãos e acertam que cada um pode ser tão melhor quanto o outro.
Nota: 8.9

P.S: Claro que não vou esperar muitos comentários, mas o que acharam da minha primeira review do site? 
Anúncios