Arquivo da categoria: Once Upon a Time

Review: Once Upon a Time 1×05: That Still Small Voice


Se você cavar bem fundo você pode não encontrar somente pedras e terra, você pode encontrar o segredo de alguém.

Assim é o desfecho desse episódio mediano que conta a história do tal Grilo falante, ou Archie, atualmente.
Muita conversinha fiada e pouco suspense envolvendo esse episódio. Nada de muito revelador aconteceu, tirando o fato de que o príncipe encantado gosta da Branca de Neve, mas isso não é novidade, era previsto, até porque é mais do que parte da trama.

A Evil Queen, mais falsa que nota de três reais, deu uma de boazinha para Emma acreditar na sua compaixão. Trouxa. Não durou nem o tempo da cabeça do Henry apontar junto à loira saindo do buraco.

Mesmo assim as coisas não deixam de ser previsíveis na questão Henry, Emma e Regina. Vai continuar sendo esse mesmo cabo de guerra enquanto a série durar.
Se tratando de Archie, deram um enredo a altura pra ele, mas este não se passa de um escravo das condições que lhe oferecem, sem personalidade nenhuma ele segue tudo que os outros dizem, primeiro da Queen, depois do Henry. E vamos combinar que o ator que interpreta o Grilo poderia fazer melhor como tal. Até o pequeno Jared Gilmore está fazendo melhor.


E afinal, por que a fada madrinha do Archie é a mesma da Cinderela? Faltou atriz? Bom, eu me candidato a vaga, se quiserem.

Rumpeltiltskin apareceu em poucas cenas, fez falta ver ele mais envolvido nisso tudo. E quero muito saber… Com quem esse cara não fez acordo?

A mina cedeu quando Emma colocou o distintivo. O que será que isso significa afinal de contas? E o que a witch Regina esconde naquela minha que eu não consegui decifrar?

Sim, eu sei, muitas perguntas. Mas este episódio deixou mais lacunas na trama. A curiosidade é grande, aposto que vocês estão morrendo por dentro também.


Por mais que tenha virado mania mexer com contos de fadas, como o filme da Chapeuzinho Vermelho, o da Branca de neve, o da Bela adormecida e as séries Grimm e Scary tales, Once upon a Time está saindo melhor do que o esperado.  Tenho certeza que não sou a única que achou que a série seria pura bobagem. Tá certo que este não foi o melhor episódio, mas não será o pior. Com certeza. Ainda mais se a série for longe, pois não terá tanto mistério para tão pouco personagem. Pelo menos não da maneira como eles estão focando cada um.


Considerações finais:

– Eu sou a única que quer ver a história da slut Ruby e conhecer o lobo mau? (uiui)
– Eu estou louca para que alguém acredite de vez no Henry e comece a ajudá-lo desvendar tudo. Eu jurava que hoje era o dia em que Archie ia se aliar ao menino.


Enjoy! E Follow me:  @_RoxanneWalker
Anúncios

Review: Once Upon a Time 1×01-04 – Pilot/The Thing You Love Most/Snow Falls /The Price of Gold

                       

Você gosta de contos de fadas? Então você vai se apaixonar por Once Upon a Time.
A série conta a história de Emma Swan, a filha perdida da Branca de Neve e do príncipe Encantado. Isso mesmo.

Vou fazer um resumão dos primeiros episódios, pois a partir de hoje farei as reviews semanalmente da série. Então… Welcome!

Emma se surpreende com a visita de um menino de 10 anos em sua casa, Henry, que afirma ser o filho que ela deu para adoção. Henry pede que Emma o acompanhe até Storybrooke – Maine, a cidade onde vive com sua mãe adotiva, Regina, a prefeita da cidade. Uma mulher amargurada e cheia de desprezo.

Ao chegar à cidade Henry diz que todos os moradores da cidade são personagens de contos de fadas, mas não se lembram, pois foram vítimas de uma maldição feita pela Rainha má, madrasta de Branca de Neve. E que o tempo parou na cidade. Ele afirma que a única pessoa que pode salvar a cidade é ela, pois é a única que pode quebrar a maldição.
Emma não acredita na história, mas não ilude o menino.
Logo de início ela conhece Regina, que supostamente é a Rainha má, o psicólogo/terapeuta da cidade que é O Grilo Falante, Ruby e sua avó que são da história de chapeuzinho vermelho e Mr. Gold, o travesso e temível Rumpelstiltskin. Branca de Neve é Mary Blanchard, professora de Henry. E o príncipe encantado é um desconhecido em coma no hospital. Ufa!

Com essa base a série se mostra capaz de um futuro promissor, destacando em cada episódio a história real e transformada de cada personagem dos contos, a “rinha” de Emma e Regina, a cumplicidade dela com seu filho Henry, a amizade que faz com sua suposta mãe Branca de Neve/Mary.

Os flashbacks são fantásticos, com bons (não são ótimos) efeitos especiais e beleza.
Já tivemos o prazer de conhecer a história de alguns acordos de Rumpelstiltskin, da Rainha má, de como Branca de Neve conheceu o Príncipe e da Cinderela.

E se continuar nesse ritmo a série tem muita prosperidade. Pois são tantos personagens de contos infantis que dariam algumas temporadas. A história é muito bem bolada, ótimos atores, ótima caracterização mostrada nos flashbacks que mostram a verdadeira história dos moradores da cidade.
Com todo o ar de suspense a série encanta e nos deixa curiosos. Muito original e extremamente intrigante, Once Upon a Time fará parte das minhas séries favoritas até que acabe com um final feliz. Ou não.

Considerações finais:

– Uma das coisas que menos gostei foi a escolha da atriz Jennifer Morrison (House M.D.) pra fazer Emma, ela faz o papel de uma mulher de 28 anos, mas aquelas rugas na cara não me deixam acreditar que tenha só isso. Ela tem mais rugas que a Rainha má, que por acaso, é uma bela mulher.

– Se você não gosta de histórias infantis, não assista Once Upon a Time. É sério.