Arquivo mensal: agosto 2011

Review – True Blood 4×10 – Burning Down the House


Um episódio com o título mais nada a ver com o episódio em si.


Faltando um episódio para o Season Finale, fica difícil de não rir como o episódio não foi aproveitado nesta semana. Havia histórias desnecessárias (como sempre), morte que devia ter acontecido fazia muito tempo e até uma reabilitação para viciados em V na matinha.

O que não posso reclamar é que finalmente tivemos um empurrão na história principal da temporada, mesmo que esse empurrão aconteceu de maneira devagar, algo que não aconteceu nas últimas temporadas. Nesta quarta temporada, titio Alan Ball decidiu que estava na hora de colocar histórias desnecessárias, com desfechos mais horríveis ainda e construindo devagar (quase parando) as Bruxas de Salem. Agora, não há como discutir que estamos chegando em um final de temporada imprevísível e ao meu ver, um dos melhores. Sabia que colocar as Bruxas de Salem como principal nessa temporada seria uma boa idéia. Eu estava certo.

No geral, foi um episódio bem morno em relação a alguns já passados. Uma coisa que não está dando muito certo é fazer cliffhangers no final do episódio para ser resolvido rapidamente e sem perda de CORPOS no outro. Todo mundo sabia que Bill não iria morrer e muito menos o delicinha Eric. Agora, pelo menos Sookie decidiu que queria o sexo a tres na vida real também, falando que ainda ama Bill para Eric. Esse último voltou ao normal por causa da LUZ de Sookie, e mesmo assim, ainda parece muito com o novo Eric que esteve presente, penetrando Sookie loucamente.

FINALMENTE Tommy bateu as botas. Acho que ninguém tinha compaixão pelo personagem, só Sam que decidiu comentar bem no finalzinho daquela cena SUPER emocionante, que nada era culpa de Tommy. Como assim? Ele fudeu com a sua vida, bem no sentido literal da palavra e ele decidiu que não é culpa dele? De quem é a culpa, então? Tara? Pelo menos Alcide FINALMENTE terá algum uso essa temporada (mesmo que seja só para segurar pessoas para serem espancandas) além de ficar tirando a roupa toda hora (isso não é, aliás, muito pelo contrário) e Debi é uma que nem vou comentar: devia ter morrido junto com Tommy também.

Não houve cenas picantes nesse episódio e fiquei extremamente irritado por causa disso. O drama Jason e Jessica ainda continua e agora o meu amor pelo relacionamento deles acabou-se. Não aguento mais ver os dois juntos. Ou vai fornicar o tempo todo ou NÃO VAI. Decida Jason, ninguém aguenta mais essa bipolaridade. Em relação a dupla penetração que Sookie vai ganhar, o episódio foi um total empata-foda. Sookie decidiu que não iria mais ajudar Bill e os vampiros e agora quer salvar Tara e se livrar de Marnonia. O choque mesmo foi descobrir que Marnie que estava por trás de tudo e não Antonia.

Andy ficou numa reabilitação com o seu primo e ninguém se importa com isso. Jesus tentou dar uma ingênuo e acabou fazendo todo mundo, menos Jason, desaparecer. O que será que vai acontecer, quando Bill e Eric descobrirem que a pikachu da Sookie está lá dentro? Orgia, com certeza.

Seria bem mais apropriado o nome do episódio não ter sido esse e muito mais apropriado ainda se o episódio da semana que vem fosse ‘Burning Down the House’, pois só semana que vem isso vai acontecer.


Anúncios

Review – Pretty Little Liars 2×12 – Over My Dead Body (Summer Finale)


Realmente não dá para explicar esse episódio. Não é que o episódio foi chato, mas fico meio estranho.


Esse Summer Finale que estava sendo muito aguardada realmente me decepcionou um pouco. A Marlene (Diretora de Série) falou em uma entrevista dizendo que esse episódio iria dar algumas pistas sobre quem matou a Alisson, mas o episódio disse muito mais do que isso. Não é que seja ruim, mas perdeu a graça.

Se você não quer saber spoilers, pare de ler essa review!

Pelo o que entendi Jenna e Garrett mataram a Alisson. Eu achava que a série não devia deixar esta reposta na cara dos telespectadores e sim com alguns mistérios e suspeitos!

Vou explicar um pouco desse episódio cheio de detalhes.

As quatro liars no episódio passado não encontraram a Dra.Sullivan, então elas começaram a procurá-la. Mas elas receberam uma caixa em que cada menina menos a Emily deviam fazer alguma coisa para manter a Dra.Sullivan viva. Aria tinha que afastar Jackie do Ezra, Hanna deveria parar o casamento de seu pai com Isabel e Spencer deveria acabar seu namoro com Toby. Emily estava fora disso porque quando ela estava a caminho de casamento, o GPS levou-a a outro lugar em que ela ficou presa.


Depois de um tempo provalmente –A tirou Emily já desmaiada de lá e Emily sonhou com Alisson! Allison dizia que sabia quem era a –A e que não poderia dizer. E elas até se beijaram.

Depois do sonho de Emily acabar Aria, Hanna e Spencer a acordam. Depois de tudo isso, as liars cavaram num lugar para achar Dra.Sullivan. Mas tudo isso era armação da –A que deu bastante confusão para as liars que pararam na prisão!

Tenho umas perguntas sobre o episódio:

– Alisson está viva?

– O pai da Spencer é pai de Jason?

Quem souber me responder nos comentários, ficarei grato.

Como a mãe da Aria é burra, achando que a Spencer está com o Ezra!
Muito burra mesmo!

Depois disso entramos no hiatus da série, mas terá um episódio de Halloween agendado para o dia 19 de outubro. Então nos vemos até lá.

Uma observação: A Dra.Sullivan está viva! Haha

Review – The Lying Game 1×03 – Double Dibs

A série manteve seu nível, o que é bom. Mas ela tem que melhorar a audiência senão é cancelamento na certa!


Como no último episódio os pais da Sutton descobriram o namorado secreto Ethan, Emma continua complicando a vida de Sutton principalmente quando marca um jantar para a família conhecer seu namorado Ethan, o que a Sutton não quer.

Deu pra perceber que Ethan está cada vez mais apaixonado pela própria Sutton versão Emma. Eles quase se beijam, mas Ethan interrompe, pois não quer magoar Sutton.

No episódio o irmão de Ethan armou para o próprio irmão! Plantou o laptop de Sutton em sua mochila e acusou Ethan de roubar-lo de Emma! O que é totalmente mentira. Quem armou isso foi o pai de Mads que recebeu o laptop e pegou todo o material em que Sutton tinha investigado para encontrar seus pais.

Enquanto toda essa confusão de Emma, Sutton em Los Angeles descobriu sua mãe (o que ficou confuso no episódio) que é uma tal de Ruth. Descobriu que ela e Emma foram adotadas por famílias ricas. Mas o que aconteceu com Emma que estava morando com gente pobre?

Também teve um rolo em que Laurel e Char gostaram do mesmo cara. E óbvio que Emma ajudou a irmã.

Esse episódio pode ter ficado um pouco confuso, mas continuou com o mesmo nível do passado.


Review – Rookie Blue – 2×10: Best Laid Plans

Como sempre Rookie Blue apresenta mais um episódio consistente. Redundante, né? Andy, nossa protagonista em foco novamente, o que é muito bom. Os diálogos e todo affair com o Sam nos deixa com impressão de que falta muito pouco para ficarem juntos… Confesso que estou ansiosa que isso aconteça logo. Porém, esse finalzinho do episódio me deixou frustrada, justamente quando Andy toma uma atitude com relação aos dois: ele vai embora! Tudo bem que é a trabalho, lembrando que ele já recusou uma proposta para sair do departamento, mas ficou… Mas logo agora, depois das trocas de olhares calientes, flertes e tudo mais.

Quem vai aproveitar muito a ausência do Sam, é o insosso do Luke para se aproximar da Andy, e finalmente consegui o seu perdão, o que não vai ser fácil.

Agora vamos falar pouquinho dos coadjuvantes: Começando com a Traci, até quando a ela vai ser grilo falante da Andy? Já passou da hora de criarem um historia que não envolva filho/ex-marido.

Triangulo amoroso: Chris, não é que ficou todo machinho quando descobriu o que seu melhor amigo (?) fez? Tudo porque a Gail se entregou sozinha, como pode uma pessoa mentir tão mal? Acho difícil essa relação ter algum futuro, já que ambos valorizam muito a amizade.

Ps¹. Só eu achei injusta morte da cantora? Depois de todo trabalho da Andy em cuidar dela?
Ps². Fiquei curiosa para o que vai acontecer com a Noelle e o Chefe de Policia.

Review – Breaking Bad, S04E07 – Problem Dog

A casa de Jesse já não tem mendigos, viciados e lixo por todos os lados. Isso é um bom sinal, certo?

Logo de início já fui enganado: quando vi o carro sendo lavado imaginei que a Skyler ia deixar o Jr. ficar com ele! Não sei como caí nessa.

Depois tivemos o prazer de ver Walter fazendo drift em um estacionamento vazio e “encalhando” o carro. Fato que o leva a POR FOGO e consequentemente explodir o veiculo, tudo isso enquanto pede por um táxi, na santa calma do mundo. Dá pra imaginar que o Walter cuidadoso e meticuloso do início da série ia se tornar esse badass que é hoje?

Depois vemos Saul limpando a sujeita de Walter e os dois conversando sobre uma maneira de matar Gus. Depois de algumas idéias não muito boas, Saul acredita que Jesse seria a melhor pessoa para realizar o trabalho. Já na casa de Jesse e depois de um pouco de conversa, o garoto acaba dizendo que fará o serviço.

O lava-jato já está em mãos da família White e junto dele um pequeno problema: Walter ganhar muito e Skyler levaria anos para “lavar” todo o dinheiro.

Walter colocando grande responsabilidade nas costas de Jesse com o pó-do-diabo que será usado pra matar Gus, assim como foi usado para tentar matar Tuco. Acho isso bom pro Jesse. Ele fica focado e para de fazer merda quando tem algo desse porte por fazer. (E que cigarro é aquele que sacode e sai todo o fumo de dentro? Com os meus não acontecem isso).

Jr. leva Hank ao Pollos Hermanos e rola toda aquela falsidade entre os dois e Gus. Depois de pedir um refil ao gerente, Hank guarda o copo que contem suas impressões digitais.

E a diferença de Gus no Pollos Hermanos pro Gus no escritório-no-meio-do-nada? a simpatia e a seriedade respectivamente. Baita personagem, baita ator.

Já na reunião com o cartel não deixo de mostrar toda minha admiração pela cena. O cenário, os quadros de filmagem, Jesse completamente nervoso sobre por ou não o veneno no café, a confiança de Mike ao dar uma arma pro garoto, a autoconfiança dos integrantes do cartel e a negociação em espanhol. Achei completamente genial. E o que o cartel realmente quer? Heisenberg, eu diria.

Mike, o professor do crime, sempre dando uma dica ou outra pro Jesse. Confesso que acho linda a relação entre os dois. Completamente “não-esclarecida” e ainda assim leal. O próprio diz que se Gus tivesse que resumir o que vê em Jesse em apenas uma palavra, seria lealdade, só que pelo cara errado.

O auge do episódio: Jesse na reunião dos narcóticos anônimos. Aaron Paul destruindo tudo na atuação e junto disso um roteiro impecável, lindo, suave e pesado ao mesmo tempo. Sentimentos que só Breaking Bad me proporcionam.

Pra finalizar Hank vai até seus colegas no DEA e apresenta todo o caso, esse que mantém nosso suposto herói acordado faz tempo. Depois de tudo explicado, temos as armas apontadas para Gus, metaforicamente falando. Não do mesmo jeito que Jesse podia ter feito no fim da reunião com o cartel, no escritório mais escondido do Novo México.

Review – Damages 4×07 – I’m Worried About My Dog

Neste episódio 7, Damages apresentou uma leve melhora na qualidade, mas é possível perceber que a série ainda não conseguiu voltar ao roteiro brilhante, engenhoso e redondinho que teve até a terceira temporada. Um exemplo é o fato de Patty conhecer alguém que por sua vez tem um contato que acha que a CIA precisa sofrer uma faxina de tempos em tempos. E a facilidade com que este é morto também impressiona. Além disso, há o fato de que Jerry está envolvido com uma agente francesa que é informada da “traição” do seu país, justamente aquele que precisa desesperadamente fazer um acordo com a Patty. Parece-me coincidência demais.

Por outro lado, gostei de saber que o caso inicial contra a indústria farmacêutica mostrado desde o primeiro episódio teve uma ligação importante com a trama principal, apesar de bastante circunstancial. A última cena mostra que os roteiristas sabem exatamente onde querem chegar e aposto como o final dificilmente vai trazer furos. Mas é inegável que eles têm se enrolado bastante na condução da (curta) temporada e espero que os elementos problemáticos desapareçam no três episódios que faltam.

Foi bom ver a Patty novamente como protagonista, já que ela andou meio ofuscada pela Ellen. O momento em que ela manipula o francês para que ele mesmo faça a comparação com o nazismo foi brilhante e lembrou o modo como a advogada interrogava o Frobisher lá na primeira temporada. Patty foi sagaz também ao aterrorizar o Jerry com as informações que elas obtiveram e pela primeira vez pudemos vê-lo temendo o futuro do caso. Como se não bastasse, ela enfrentou o próprio filho com a frieza que lhe é característica. Alguém duvida que ela vai acabar com ele no tribunal?

Promo – True Blood 4×11 ‘Soul Of Fire’

Confiram o promo do próximo episódio de True Blood 4×11 ‘Soul Of Fire’.
Para mais promos e trailer legendados se inscreva no canal:
E siga no twitter, te sigo de volta (:

Review Suits – 1×07 – Shelf Life

Diferente de quase todos os episódios anteriores, neste o foco é apenas um único caso, o que não torna o episódio menos interessante ou mais monótomo.
No caso em si um contador que nunca conseguiu licença para exercer a função de contador enganou seus patrões e já estava a 9 anos trabalhando em uma empresa, quando enfim é descoberto.
Apesar de ser um excelente contador e de ser incrivelmente bom com números, ele é demitido pois apesar do CEO saber já há algum tempo desta grande mentira, preferiu manter o bom funcionário. Mike ver neste caso o seu futuro, e começa a analisar as conseqüências de suas ações, e de como elas podem afetar não só ele, mas Harvey e a empresa.
Quanto a outra trama como já falei não foi outro caso, mas o relacionamento amoroso de Mike e Jenny(pois é, ela voltou e voltou com tudo), o casal realmente se encaixa em cena e a sintonia é excelente. Além de bonita Jenny se mostra muito inteligente e últil durante todo o episódio. Apesar de torcer pela Rachel agora eu fiquei meio balançado. e falando em Rachel o episódio tem seu ápice com certeza na cena da foto abaixo, que a muito é esperada pelos que acompanham o seriado e que com certeza veio na hora certa! Agora vamos ver como eles vão levar este “relacionamento”.

E é sempre bom ressaltar a excelente atuação de Rick Hofman(Louis), participou pouco mais de forma marcante.
O seriado vem ficando cada vez melhor, vamos ver o que vem por ai nos últimos episódios desta temporada!

Sinopse – How I Met Your Mother 7×02 – The Naked Truth

Foto: Divulgação do S07E01 / CBS
Martin Short, de “Damages, estrela como Garrison Cootes, novo chefe de Marshall.


“A Verdade Nua– Quando Marshall começa o trabalho de seus sonhos, ele teme que, uma vez que a empresa descobre videos que ele fez no passado, podem por tudo a perder. Enquanto isso, Ted não pode decidir quem trazer para um evento de Arquitetos, em How I Met Your Mother, em um momento especial, segunda-feira, 19 de Setembro às 20:30 na CBS Television rede. Martin Short (“Damages”) estrela convidada como Garrison Cootes, novo chefe de Marshall.

Freqüentes da série:
Ted ………………………………………. Josh Radnor
Marshall …………………………………. Jason Segel
Barney ………………………….. Neil Patrick Harris
Lily …………………………………. Alyson Hannigan
Robin ………………………………. Cobie Smulders

Personagens Recorrentes
Narrador …………………………………… Bob Saget
Nora ……………………………….. Nazanin Boniadi

Elenco Convidado:
Garrison Cootes ……………………… Martin Short
Peter Durkenson ………………….. Jimmi Simpson
Victoria …………………………….. Ashley Williams
Sara …………………………………. Kallee Brookes
Jessica ……………………………….. Nicole Hayden
Carol …………………………… Kristen Henry King

ESCRITO POR: Stephen Lloyd
Dirigido por: Pamela Fryman
Também foi informado algum tempo atrás, que o quarto episódio seria intitulado como “The Stinson Missile Crisis”.

Fonte: Spoiler.tv e CBS.

Review – Weeds 7×09 – Cats! Cats! Cats!

Episódio bem interessante esta semana, embora não tenha sido aquele ótimo desfecho que esperávamos depois do final do ultimo episósdio, ele ainda assim foi muito bom. 
Enquanto Nancy precisa resolver os problemas causados pela gravação da escuta, e agora o SEC também envolve em sua investigação Doug(que já estava ficando em segundo plano nas tramas desta temporada). Nesta parte a gravação acaba sendo algo bom para Nancy, que sai de tudo com uma casa e no fim ainda se livra de Zoya, e isto sem fazer nenhum esforço. mas antes disso Andy teve que aturar a Zoya, a namorada lésbica de Nancy, que tentou tomar o controle da loja de bicicletas, e diga-se da passagem que o Andy bem que tava precisando de alguém diferente para interagir com ele, é um ótimo ator e deveria ser melhor explorado no seriado, e este cena em particular ficou muito boa. E Silas que achava que tinha conseguido trazer para o seu lado a parceira do seu grande concorrente no bom, velho e cada vez mais saturado ramo dos vendedores de maconha, chegando até a dormir com ela, mas eis que a vida é com certeza uma caixinha de surpresas, e a revelação do final do episódio é fantástica, na qual a parceira é na verdade o “Big Boss” e além de fazer o “rapa” em toda a mercadoria de Silas ainda faz uma bela redecoração no loja do Andy.
Enquanto isto Shane consegue ter acesso na delegacia e todo o esquema de drogas da cidade, quem faz o que e onde, e leva este rico material para casa visando beneficiar os negócios da família… todavia, porém, entretanto não tinha como ele se livrar dessa 100% não é… e eis que o chefe dele descobre e aparentemente(só saberemos no próximo episódio) enjaula o nosso carismático Shane.
O episódio ficou muito legal e esta temporada tem conseguido manter uma média que eu creio que seja até melhor do que a do seriado de um modo geral. E este episódio com certeza tem vaga garantida no top 15 de toda a série.

E galera termino pedindo desculpa pela demora em postar o Review… Muita correria esta semana!!